Há 2.800 sinistros automóvel por dia. 8% podem ser fraudulentos

Foram mais de um milhão os sinistros automóveis em 2019 que resultaram num custo médio de 1.290 euros por ocorrência. As fraudes podem atingir 90 milhões de euros por ano.

Houve 1.036.354 sinistros automóveis declarados às seguradoras em 2019, indica um estudo agora publicado pela APS – Associação Portuguesa de Seguradores. Em outro relatório a APS, que agrega a informação de todas as seguradoras presentes no mercado português, havia indicado que os custos com sinistros atingiram 1,29 mil milhões de euros ao longo do ano passado, o que significa que cada sinistro custou às seguradoras nacionais, em média, um valor de 1.244 euros.

O relatório da APS Indicadores de Gestão do ramo Automóvel, divulgou os números finais do ano de 2019. Foram produzidos (vendidos) seguros auto no valor de 1,833 mil milhões de euros um valor 4,7% superior ao verificado em 2018. Deste valor cerca de 403 milhões de euros resultaram de novos contratos e 1,43 mil milhões de renovações. Ainda segundo a APS, existiam 7,474 milhões de veículos segurados em 2019 que, em média, pagaram um prémio anual de quase 250 euros, um preço 3,5% superior aos 241,57 euros pagos por veículo, em média, em 2018.

Em relação a sinistros o relatório aponta para 1,036 milhões de ocorrências, menos 2,2% que em 2018, dos quais 43.500 tiveram danos corporais como consequência. O número de mortes resultantes destes acidentes foi de 506, menos 6,1% que os 539 registados no ano anterior.

Do valor de custos com sinistros verificados em 2019 no ramo automóvel, no total de 1,29 mil milhões de euros, cerca de 889 milhões de euros foram pagamentos das seguradoras por efeito de responsabilidade civil, vulgarmente designado seguro contra terceiros e 336 milhões foram indemnizações devidas por coberturas normalmente conhecidas por danos próprios ou, erradamente, por contra todos os riscos.

Fraudes podem atingir 92,5 milhões de euros por ano

Um fator a juntar às informações sobre o seguro automóvel é a suspeita registada no relatório Fraudes aos Seguros, também da autoria da APS, revelador de em 2018 (últimos dados disponíveis), 80.154 dos sinistros ocorridos no ramo automóvel terem sido considerados suspeitos de fraude às companhias e, desses, 9.209 casos foram mesmo confirmados e registados como crime de fraude.

Em 2018 foram participados às seguradoras 1.059.876 sinistros e o pagamento de indemnizações totalizou 1,224 mil milhões de euros, o que significa um valor médio por sinistro, em 2018, de 1.154 euros. Utilizando este valor médio pode ser tirada a conclusão que os sinistros suspeitos de serem fraudulentos atingiram 92,5 milhões de euros e os confirmados como fraude totalizaram 10,5 milhões de euros em 2018. Sendo o seguro automóvel um dos ramos menos rentáveis do setor, o elevado volume de fraudes – entre simulação de acidentes e reparações indevidas – resulta inevitavelmente no aumento dos prémios a cobrar a todos os segurados.

in eco.sapo.pt

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *